Série “História dos instrumentos musicais”

61Alm0B+wxL._SX355_

O trombone é, provavelmente, o instrumento de sopro mais facilmente reconhecido e identificado, sendo o único instrumento que verdadeiramente incorpora, na sua modalidade de “vara”, uma secção deslizante. O trombone existe há já vários séculos, nas mais diferentes formas nomes, mas permaneceu praticamente inalterado na maior parte da sua existência.

A origem da palavra trombone (utilizada no Português, Francês, Inglês e Italiano) é simples e curiosa: deriva da palavra italiana tromba (trompete) acrescida do sufixo one, o que, traduzido, significa grande trompete. O trombone moderno não difere muito do usado nos períodos mais remotos. As suas propriedades e características fundamentais e distintivas mantiveram-se, porém, as dimensões do instrumento mudaram bastante. O trombone moderno existe em vários formatos e tamanhos, mas o diâmetro do tubo é significativamente maior que o dos seus ancestrais.

Há diversos tipos de trombone usados hoje em dia e a sua utilização é generalizada, sendo usado nas orquestras sinfônicas, passando pelo jazz, grupos instrumentais de sopros e/ou metais, etc. Os 3 tipos de trombone mais utilizados hoje em dia são os trombones alto, tenor e baixo e destes o tenor é o mais comum. Nas bandas filarmônicas, cabe ao trombone um importantíssimo papel duplo de, por um lado sustentar harmônica e ritmicamente a condução melódica e, por outro, se constituir ele próprio como instrumento solista.

Fonte: Bandas Filarmônicas. Disponivel em: <http://www.bandasfilarmonicas.com/cpt_instrumentos/trombone/>. Acessado em : 08-04-2018.

Matéria: Giovanna Alves